Mortalidade por Câncer de Pulmão aumenta significativamente nas Mulheres-RS

Um estudo realizado pela Faculdade de Medicina de Milão, e publicado pela revista Annals of Oncology, sentenciou: “Em 2015, câncer de pulmão deve superar o de mama como causa de mortes de mulheres européias”. As razões para isso seriam o aumento do número de mulheres fumantes verificado nas décadas de 1960 e 1970, bem como a redução da quantidade de mortes decorrentes de câncer de mama nos últimos anos.

Segundo os pesquisadores, em 2013 deveriam ocorrer 82.640 mortes de mulheres por câncer de pulmão e 88.886 em decorrência do câncer de mama na Europa. Entretanto, no Reino Unido e na Polônia as mortes por câncer de pulmão já são mais numerosas. Esses dois países têm as maiores taxas, com 21,2 e 17,5 óbitos, respectivamente, para cada 100.000 mulheres.

Pois bem, o Rio Grande do Sul, no ano de 2012 apresentou a temida notícia reservada para 2015 nas mulheres européias  e que também já havia chegado ao Reino Unido e à Polonia: a mortalidade por câncer de pulmão superou a mortalidade por câncer de mama nas mulheres gaúchas.

O  consumo de cigarro caiu 20% no Brasil, nos últimos seis anos. A diminuição foi maior entre homens e na população adolescente. Os dados são do II Levantamento Nacional de Álcool e Drogas sobre tabaco (Lenad), realizado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e divulgado no dia 11/12/2013. O Brasil tem cerca de 20 milhões de fumantes e estima-se que no País há 70 milhões de fumantes passivos, ou seja, pessoas que não usam cigarro, mas residem na mesma residência de um tabagista.

 

De acordo com o levantamento, o consumo caiu de 19,3% em 2006 para 15,6% em 2012. Para o levantamento, a Unifesp entrevistou, em domicílio, 4.607 pessoas de 14 anos ou mais em 149 municípios brasileiros.

 

O II Lenad também revelou que houve diminuição do tabagismo em todas as classes sociais, com exceção da classe mais privilegiada (A), que registrou um aumento de 110% no período de seis anos, passando de 5,2% para 10,9%. Embora a redução no hábito de fumar tenha sido maior entre os homens (de 27% para 21%), o sexo masculino manteve a primeira posição no ranking de uso do tabaco. Nos últimos seis anos, as mulheres fumantes passaram de 15% para 13%. A pesquisa revelou também que os gaúchos são os que mais fumam no Brasil.

 

As principais doenças causadas pelo tabagismo são as cardiovasculares e o câncer de pulmão traqueia e brônquios e se constituem num gigantesco problema de saúde. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) morrem por dia, 10 mil pessoas devido ao tabaco.

 

Embora o resultado  da pesquisa apresente uma boa notícia, ou seja, a diminuição do hábito de fumar entre mulheres, isto ainda está longe de se refletir na diminuição da mortalidade. Sabe-se que o efeito maléfico do tabaco para o organismo atua por acumulação e o dano ocorre em longo prazo.

Um dos indicadores mais utilizados para medir o dano causado pelo tabagismo é a mortalidade por câncer de pulmão, traqueia e brônquios. O dado é obtido pelo registro das causas básicas constantes nos atestados de óbito. Sempre que ocorrem dúvidas sobre um preenchimento  inadequado no atestado, técnicos das Secretarias de Saúde contatam o responsável pelo preenchimento e/ou o hospital onde ocorreu o óbito para a necessária correção. Este procedimento qualifica a análise do indicador. A fonte para consulta é o Departamento de Informática do SUS (DATASUS) e está acessível em www.datasus.gov.br .

Uma maneira interessante de se avaliar a progressão da mortalidade de determinada doença é pelo estudo de séries históricas, ou seja, ao longo de um período de tempo. Assim, analisando-se a mortalidade por câncer de pulmão, traqueia e brônquios, nas mulheres residentes no Rio Grande do Sul, observa-se um impressionante aumento na mortalidade nos últimos anos, tendo permanecido como a segunda causa de morte por câncer no sexo feminino, até o ano 2011. Em 2012 ao atingir a taxa de 20,3 mortes para cada 100.000 mulheres (semelhante a encontrada no Reino Unido), superou a mortalidade por câncer de mama (Ver figura), igualando-se nessa nefasta classificação, à   mortalidade, pela mesma causa, nos homens .

Taxa de mortalidade por algumas formas de câncer em mulheres residentes

 Rio Grande do Sul, de 1996 a 2012.

 

graficoneocancer

Fonte: www.datasus.gov.br e Núcleo de Informação em Saúde da Sec. Saúde RS.

 

A seguir essa tendência, espera-se para os próximos anos um aumento maior ainda da mortalidade por câncer de pulmão entre mulheres, pois a reversão dessa expectativa somente poderá ocorrer daqui a alguns anos, dependendo de um grande impacto na redução do número de mulheres fumantes.

 

Airton Fischmann – Médico. Especialista e mestre em Saúde Pública pela USP, ex-consultor da Organização Panamericana da Saúde.

 

 

 

 

8 comentários em “Mortalidade por Câncer de Pulmão aumenta significativamente nas Mulheres-RS”

  1. Isso é fraude, eu garanto, é fraude…..cadê os dados de internação hospitalar que comprovem isso??? Essa paranóia, orquestrada pela OMS, para atacar o cigarro, tá passando dos limites. Eu quero os dados de internação hospitalar que comprovem isso….pois segundo muitos médicos especialistas, esses dados são chutes e fraudes…

  2. Resposta ao comentário de Paulo César Machado
    Prezado Paulo Cezar : para dizer que se trata de fraude é necessário provar. Ainda não li, nem ouvi médicos especialistas referindo que esses dados são chutes, como você afirma.
    Trabalhei mais de quarenta anos como epidemiologista da Secretaria da Saúde e também em vários países no exterior e posso afirmar que a ocorrência de câncer de pulmão é semelhante em vários países pelo mundo afora. No trabalho pode-se encontrar a referência sobre câncer de pulmão em mulheres na Europa: http://www.pneumolab.com.br/em-2015-cancer-de-pulmao-deve-superar-o-de-mama-em-numero-de-mortes-de-mulheres-europeias/
    A relação existente entre o hábito de fumar e o câncer de pulmão está comprovada há muitos anos. Na segunda metade do século passado, por ser o primeiro a identificar a relação entre o hábito de fumar cigarros e ocorrência de câncer de pulmão, o médico inglês Richard Doll recebeu o título de Sir da Rainha Elizabeth II da Inglaterra.
    Sir Richard Doll foi considerado o epidemiologista mais importante do século XX. Você pode saber mais em http://en.wikipedia.org/wiki/Richard_Doll
    O site de onde retirei os dados de mortalidade, é: http://www.datasus.gov.br . Para a comprovação do diagnóstico quando da morte de alguém é necessário fazer-se o registro do óbito em Cartório.
    Todos os atestados de óbito passam pelas Secretarias da Saúde.(SES) Havendo qualquer dúvida ou incorreção sobre a causa da morte, técnicos da SES dirigem-se aos hospitais e contatam o médico responsável, para que seja feita a correção .
    No mesmo site, também é possível acessar-se dados de morbidade hospitalar ( doenças em pacientes internados pelo SUS). Ver em http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0203&VObj=http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?sih/cnv/ni.
    Mais informações podem ser encontradas em http://www.cdc.gov/cancer/lung/. Neste site há uma seção de perguntas mais freqüentes sobre causas de câncer de pulmão
    Boa leitura.
    Airton Fischmann

  3. Vivemos numa época expostos a vários tipo de poluentes do ar, como fumaça de escapamento e indústrias. Essa pesquisa levou isso em consideração? Parece-me mais um pretexto montado para encher a boca dos antitabagistas. Para estes, só fumaça do cigarro alheio importa…

  4. AIRTON FISCHMANN…..eu quero dados de internação hospitalar….vou repetir em caixa alta EU QUERO OS DADOS DE INTERNAÇÃO HOSPITALAR, que comprovem isso. Os senhores, espalharam já de anos, que morrem 200 mil ao ano pelo cigarro, porém, segundo levantamento do Ministro da Saúde(Alexandre Padilha) ministério da Saúde – Datasus(que recolhe dados de internação hospitalar) e CNM-Confederação Nacional dos Municipios, de 2006 a 2010, foram a óbito, 4625 fumantes, então dividindo por 5 anos, dá exatamente 925 óbitos anuais, portanto, aonde estão as 200 mil mortes anuais pelo cigarro??? Em contato com a CNM, a mesma informou que recebeu pressão de anti tabagistas, para aumentar esses numeros de óbitos, o que não fizeram, pois os anti tabagistas não comprovaram. Portanto, repito, queremos dados de internação hospitalar que comprovem isso, e ainda, a genética parental, se possivel. Sempre lembrando que as pesquisas que o senhor passou acima, não foram aceitos pelo STJ, que não aceita indenização alguma por ex fumantes, pois em laudo médico, foi dito…’CIGARRO NÃO É CAUSA ÚNICA E NECESSÁRIA PARA AS DOENÇAS DITAS”. Portanto, de sua parte, é essencial, os dados de internação hospitalar que comprovem o que dizem.

  5. Aliás, o sr. deveria ler o que fala de anti tabagistas, o médico e ex presidente da sociedade do cancer de NY, Robert Madden. Não aceita dados e estatisticas divulgados, pois não conferem com a realidade. Portanto, é um médico do cancer que declara isso. Ou ele falta com a verdade?

  6. Aliás, falas em Richard Doll, com relação ao fumo passivo, que os senhores ultimamente adoram espalhar por ai, com intuito de colocar fumante, contra não fumante, o mesmo minimizou o fumo passivo, trazendo a ira dos antitabagistas, que evidente, queriam continuar com a orquestração de colocar irmãos contra irmãos (fonte O Estado de São Paulo-29/10/2012)

  7. Caro Fischmann…para encerrar..

    a) arroz branco, PROVOCA CANCER DE PULMÃO, por ter alto indice de cádmio(fonte blog Henrique Freitas Soares-09-08-2011).
    b)macacos não desenvolveram cancer de pulmão, mesmo fumando longa e continuamente, cessaram as pesquisas em definitivo(fonte o Globo 24/10/2013).
    c) O PERIGO EMBUTIDO NOS ALIMENTOS(FONTE ZERO HORA-19/05/2013) os produtos muito usados são cancerigenos,nerotóxicos, e OS MÉDICOS NÃO CONSEGUEM RELACIONAR CAUSA E EFEITO.
    D)Cancer de cabeça – pescoço-estomago-esôfago-figado-cólon-entre outros canceres, agora são debitados ao alcool(fonte Portal nacional de seguros-21/08/2013).
    E)Segundo o American College of Chest Phsysians, o consumo de alcool, pode se tornar o pior cancer de pulmão,basta 3 copos de alcool diários.,
    F)OS MALEFICIOS DAS FRITURAS(FONTE ZERO HORA-19/05/2013) AS PRINCIPAIS DOENÇAS CAUSADAS PELAS FRITURAS SÃO DOENÇAS CARDIOVASCULARES-AUMENTO DE PRESSÃO ARTERIAL-DESENVOLVIMENTO DE CANCERES-REDUÇÃO DE CRESCIMENTO – DIMINUIÇÃO DA FERTILIDADE.

    Portanto, caro Fischmann, tem muito mais, mas fiquemos por aqui. As suas pesquisas, incluiram todos os hábitos dos pesquisados? então, quem está certo ou errados? o senhor que afirma categoricamente que é o cigarro, ou as pesquisas que indicam que tudo é transmissor de cancer?

    Sempre lembrando o dr. Gilberto lá da UFRGS, pródigo em ir em programas de TV, falar mal só do cigarro, quando pesquisa Datasus, comprova que o alcool matou 30 mil brasileirinhos a mais que o cigarro, simplesmente não responde mais, e olha, lá em cima diz comprovadamente…3 COPOS DIARIOS DE ALCOOL, SE TORNAM O MAIS AGRESSIVO CANCER DE PULMÃO. Mas cremos que, tão zelosos com a saúde dos OUTROS, não deve tomar nada de alcool, pois muitos profissionais de saúde, tem adega vinicola…..então?? vamos fazer uma abragência, e não ficar num só produto?

  8. Atenção ao texto abaixo.
    “Paulo Machado
    21/11/2013 18:14 – Portal PORTUGAL em 21/112013
    Cigarro, é sim, um produto gostoso prazeroso e calmante. Prova disso, é cada vez maior o numero de fumantes. Se não fosse bom fumar, evidente, não teriam tantos fumantes, e pior, estão indo para o mercado negro, porque pessoas intrometidas, se achando no direito de se intrometer na vida dos outros, forçam o governo a aumentar o preço do cigarro. Pessoas egoístas aos extremo, que não fumam, querem que os outros não fumam. Egoismo puro, pois só querem proibir nos outros, o que não lhes faz falta. Cigarro não entorpece ninguém. Vão se preocupar com a maconha,axixe,cocaina,crack, seus incompetentes. Além do mais, os males do cigarro, são um exagero, cfe. declara o cientista Aaron Wildavsky e antropologa Mary Douglas, no livro Risco e Cultura.”
    Pois o Paulo Machado, ou Paulo Cesar Machado, persegue todos os blogs/sites/portais que publicam dados sobre os danos do tabagismo à saúde.
    Está em:
    – UOL notícias, de 18/02/2014;
    – Carta Capital, de 24/05/2013;
    – Site Câmara Federal, de 20/12/2013;
    – Diário do Litoral, de Santos, em 28/11/2013;
    – Blog Expresso (também de Portugal);
    – Infonet Saúde;
    – e uma infinidade mais.
    Que é viciado em nicotina, já confessou; mas amar tanto assim a ponto de percorrer toda a Internet numa campanha insana a favor do cigarro, já é caso de patologia psíquica. Ou tem algo aí, talvez na profissão ou emprego, não confessada?
    O tal Robert Madden apenas se intitula Cirurgião Torácico e “pesquisador” num site patrocinado pela indústria fumageira americana. Em New York há apenas um anestesiologista, especialista em Dor, e o nome dele não consta na Sociedade de Oncologia e Hematologia da cidade. Aaron Wildvasky e Mary Douglas nã têm absolutamente nada a ver com saúde ou câncer, sendo pesquisadores de situações de risco em outras atividades.
    O Paulo Ziulkoski, que ele não conhece, jamais aceitaria pressões sobre ele ou sobre os municípios, além do que os atestados de óbito não tem nada a ver com a municipalidade, sendo de feitura e obrigação dos médicos, dos cartórios e depois, em relação às estatísticas, das secretarias estaduais de saúde.
    Por fim, além do desprazer de ter que desqualificar totalmente um comentário de um portal tão importante quanto o Sul21, é um lástima se ver um viciado tentando convencer alguém (e duvido queo consiga) a contrair doenças com relacionamento exaustivamente provadas como associadas ao fumo. Se o Paulo quiser se matar, que se mate sozinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *