E quando a discriminação começa em casa

Preconceito e Intolerância ao Redor do Mundo

Fonte: http://religiaoeateismo.blogspot.com.br/
Autor: Gabriel Orciole

Muitas pessoas possuem dificuldades em aceitar outras pessoas, a partir do momento que elas não andam mais no mesmo barco. Existe uma grande dificuldade no ser humano no geral, que se o mesmo não possuir um nível de conscientização e maturidade ideal, o mesmo pode gerar enormes problemas por pouca coisa.

Um problema que assola a humanidade e que está aí a milênios, é a dificuldade de muitas pessoas aceitarem posições pessoais. Os homossexuais foram e são perseguidos por sua opção pessoal. Os Negros, Índios foram perseguidos, humilhados e massacrados, sem contar escravizados pela dificuldade humana de lidar com a diversidade.

Hoje, mesmo com muitos problemas ao redor do mundo, agora é a vez dos ateus. Como no mundo somos a minoria, mas estamos crescendo em número, muitos nos colocam com ameaças. Em alguns lugares ser Ateu, pode causar prisão ou pensa de morte. Com homossexuais também é assim e em alguns lugares pelo simples fato do individuo ser de outra religião é o suficiente para todo o tipo de agressão.

Devemos compreender que a Discriminação e o Preconceito não é apenas uma questão que envolve o ateísmo, muito pelo contrário. A discriminação e o Preconceito, assim como a tolerância está no ser humano, então o problema se encontra no ser humano em primeiro lugar. Isso quer dizer que enquanto a conscientização for baixa e a maturidade do povo não for ideal, a Discriminação, a Intolerância e o Preconceito continuaram.

Perceba que este não é um problema que acontece somente em sua casa, acontece ao redor do mundo. Precisamos de soluções viáveis ao problema e ela somente se encontra na educação e direitos iguais para todos. Não é justo utilizar o argumento de que somente ateus são discriminados ou sofrem preconceitos, o fato é que, em um povo com diversas dificuldades, se espera que utilizem a maioria ou a fraqueza de muitos, como meio de humilhar o mais fraco. Valentões utilizam este tipo de estratégia e humilhação para impor influência e poder. Não é diferente com muitas pessoas e com ideologias. Algumas precisam demonstrar seu poder e influência, não importa os meios.

Filhos ou pais que passam a vergonha de serem humilhados por causa da posição que escolheram são injustiçados e tem seus direitos retirados por algo tão simples, quanto uma escolha pessoal. É muito importante que entenda que ninguém é obrigado a te aceitar, não importa sua decisão pessoal. Você escolheu tal caminho, então deve trilhar tal caminho. Porém o que não é correto, segundo a Constituição Brasileira e os Direitos humanos, é a humilhação, a discriminação, o preconceito por causa de escolhas pessoais.

A pessoa tem o direito de não aceitar o que você segue ou o que resolveu ter em sua vida, porém a pessoa não tem o direito de tirar seus direitos. Não tem o direito de te humilhar e sair impune.

Amizades são desfeitas, familiares se afastam, o mundo vira ao avesso. Eu mesmo nunca tive a coragem de contar para meus pais que tinha me tornado ateu. Eles descobriram pelo fato de eu estar em casa e não ir mais a igreja. Cansei das contas de vezes que apanhei por não ir a Igreja, ou por ter que mentir doença para ficar em casa. Quando ganhei corpo, força e idade, tinha o suficiente para enfrentar meu Pai, impedindo que continuasse uma agressão sem necessidade. Como é esperado de pessoas que possuem uma dificuldade em sua maturidade, utilizar a manipulação como forma de conseguir o que deseja. Porém conheço este jogo muito bem, e não permite que a intolerância dele se torna-se algo ainda pior.

Ser humilhado por seu próprio Pai, demonstra exatamente o problema ao qual o mundo está envolvido. Não sou o único e sei que não é apenas no ateísmo que isto acontece. Em algumas famílias ateístas também existe a dificuldade em aceitar o teísmo de seus filhos ou famílias. Da mesma forma que acontece com Homossexuais e Lésbicas, também acontece com a minoria. Isto não é algo novo.

A dor que existe em muitas pessoas por escolherem um caminho e guardarem para si até terem coragem de contar a seus pais e amigos, é uma dor inexplicável. Mexe com a gente, cria um Vazio e uma dor que em muitos casos é insuportável.

Algumas pessoas não aguentam a pressão que colocam pelo fato de fazer uma escolha pessoal e tiram sua própria vida. O Documentário ‘Porque a Bíblia assim me diz’ é um ótimo exemplo de diversas pessoas que tiraram suas vidas por causa da pressão de seus pais, da Igreja, dos amigos. A pessoa passou a viver sozinha em um mundo e sendo humilhada e estraçalhada de todos os lados, até que uma hora ou outra seu espirito não aguenta mais e a única forma de mostrar que todos eles estão errado e eliminando a dor, ou seja, se sacrificando para que não precise mais sofrer (Clique Aqui para assistir ao documentário).

Eu encaro está questão como um problema sério. Como uma ameaça ao mundo e ao progresso humano. Encaro como a Destruição e Desunião de Famílias causando ainda mais dor e sofrimento. A Religião é a principal responsável por tal postura, não apenas a Religião mas os próprios livros aceitos como sagrados condenam abertamente, ateus, homossexuais ou pessoas de outras religiões. Muitas pessoas de forma infantil, utilizam o que acreditam para se afastar de outras pessoas por questões pessoais.

O mundo sofre e sofre com as milhares de pessoas que sofrem por suas opções de vida. Eu mesmo não vejo problema em conviver com a diversidade, com ateus, profissionais do sexo, com teístas, héteros, homossexuais, lésbicas. Pra terem uma ideia, é uma questão pessoal e não julgo negativamente tais pessoas por tal posição. Posso pensar o que eu quiser sobre elas, assim como qualquer pessoa tem todo o direito, mas jamais vai ver alguém como eu dizendo:

– Posso não aceitar sua posição, porém sei que um dia talvez você venha para a verdade.

Existem muitos pessoas que apreciam convencer as pessoas e a religião sai batendo em porta em porta para convencer as pessoas de que:

1. Elas estão erradas
2. Elas precisam de Salvação

Livros Sagrados impõem que tais religiosos façam isso. Não é uma escolha e mesmo que muitos deles dizem que fazem isso por amor, pode até ser, porém é uma ordenança direta de Livros considerados como sagrados por muita gente. Se o individuo não fizer, perderá suas recompensas no céu. É como a Constituição e as Leis para quem as segue. Não existe escolha, é uma obrigação. Não faça o que é pedido, ou não siga as regras e naturalmente pagará por suas transgressões.

Temos que lutar contra qualquer preconceito e discriminação, seja de gênero, seja por opção sexual, seja por posição política ou até mesmo por causa de um time de futebol. As pessoas tem todo o direito de rejeitar nossa presença, porém a partir do momento que utilizam seu direito com insultos, humilhações, agressão física ou verbal, agressão psicológica, entre outros, você deve buscar seus direitos.

Você tem todo o direito de ficar chateado, porém não tem o direito de agredir ou humilhar por não saber como lidar com a decepção.

Textos correlatos:

A verdadeira homofobia não é o ódio aos homossexuais

Condutas discriminatórias precisam de diagnóstico compatível com o crime, defende psiquiatra

É possível o diálogo entre discriminado e discriminador?

O Natal aumenta a violência doméstica

Homofobia: no Canadá querem prevenir. E aqui quem não quer?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *